Uma fusão apaixonada de sabores.
Um encontro de gerações.

O Zahil Saber Viver proporciona a você uma experiência gastronômica exclusiva, em um jantar de gala com diferentes gerações de estrelas da alta gastronomia. Os seis top chefs surpreendem o seu paladar com pratos especiais, harmonizados com grandes vinhos do novo e do velho mundo, criteriosamente escolhidos por Jorge Lucki e Bernardo Silveira. Saber Viver é desfrutar um raro momento de prazer à mesa. Experimente!

Claude Troisgros. Representante da terceira geração da tradicional família de chefs “Troisgros”, é considerado um dos grandes nomes da gastronomia internacional e uma indiscutível referência em todo o Brasil. O chef é um dos maiores divulgadores da culinária brasileira mundo afora. Seus cardápios mesclam a técnica francesa aos ingredientes brasileiros e tropicais, fazendo dos restaurantes Olympe e CT uma experiência única para seus clientes.

Francesco Carli. O chef italiano Francesco Carli frequentou a Escola de Hotelaria Pellegrino Artusi e atuou em uma das mais tradicionais confeitarias de Milão, a Vecchio Milano. Da confeitaria, partiu para novos desafios, assumiu a cozinha do Hotel Europa, e logo recebeu convite para conduzir o Lepre Bianca, onde permaneceu até 1993. Exibiu sua arte no Hotel Cipriani em Veneza e, após um convite para passar uma temporada no Brasil, fixou residência no país. Assumiu o papel de conceituar e dirigir o Restaurante Cipriani, no Copacabana Palace. Dezesseis anos depois, se tornou Chef Executivo do Copa e assumiu toda a operação gastronômica do hotel, desde os Restaurantes Cipriani e Pérgula, até o Bar do Copa, o serviço de quarto, os banquetes, eventos e o menu do Copacabana Palace Spa.

José Hugo Celidônio. Homenageado neste jantar pelas mais importantes gerações da gastronomia carioca, José Hugo Celidônio trouxe ao Rio de Janeiro os grandes chefs franceses considerados três estrelas Michelin para dar aulas em sua cozinha, entre eles: Pierre Troisgros, Alain Chapel e Georges Blanc. Vanguardista, reuniu os grandes nomes da gastronomia no Clube Gourmet, e lá iniciou uma nova proposta de imagem e conceito em restaurantes, uma vez que introduziu cozinhas envidraçadas no salão. Além disso, a atenção ao receber seus clientes mesa a mesa vestido de chef tornou-se prática charmosa nos mais notáveis estabelecimentos da cidade. Durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, recebeu a comenda de Honra do Mérito Cultural. Esta foi a primeira vez que o governo reconheceu a gastronomia como parte da cultura brasileira. Nossa sincera homenagem e agradecimento a José Hugo Celidônio por sua incontestável contribuição para a internacionalização da gastronomia carioca.

Roberta Sudbrack. Primeira chef de cozinha na história dos quase cinquenta anos do Palácio da Alvorada, residência oficial do Presidente da República. Responsável pelas refeições do Presidente Fernando Henrique Cardoso e família, jantares e banquetes para autoridades de todo o mundo que por lá passaram. Foi também a primeira mulher a conduzir um restaurante três estrelas no Brasil, um dos 100 melhores do mundo segundo a Revista Restaurant. A cozinha desta renomada chef é capaz de elevar cada ingrediente a possibilidades inesperadas e o senso de brasilidade de suas receitas reflete um trabalho autoral, criativo, de alta qualidade, delicadeza e frescor sem igual.

Pedro de Artagão. Com personalidade e inteligência, Pedro de Artagão construiu uma trajetória de sucesso em pouco tempo. Passou pelo Hotel Transamérica, onde atuou como Chef Executivo, coordenando uma equipe de 30 profissionais. Seguiu carreira no Restaurante Laguiole/MAM, que o projetou no mercado. E hoje é sócio e Chef do Irajá Gastrô, sendo reconhecido mais uma vez pela crítica especializada em 2012 com os títulos: “Melhor Restaurante – Novidade” (O Globo), “Chef Revelação” (Revista Veja Rio), “Melhor Restaurante – Novidade” (Revista Época) e, mais recentemente, “Melhor Contemporâneo do Rio” (Revista Veja).

Thomas Troisgros. Thomas é a quarta geração de um clã de chefs que construiu grande parte da história da gastronomia moderna. Com uma trajetória que inclui aprendizado nos melhores restaurantes do mundo, Thomas não nega seu código genético. Formado pelo Culinary Institute of America, Thomas trabalhou no restaurante do chef e mentor Daniel Boulud, em New York, antes de voltar ao Brasil em 2006. Aqui, assumiu as cozinhas dos restaurantes em parceria com o pai Claude Troisgros. Na sua cozinha, os produtos são trabalhados com respeito e são recriados diariamente. Em 2008, recebeu prêmio chef revelação pela Revista Veja Rio e, com o restaurante Olympe, o Prêmio de Melhor restaurante francês do Rio pelo Guia 4 Rodas 2012 e melhor restaurante do Rio pelo O Globo em 2012.

Beba com Responsabilidade. A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos. Desenvolvido por Aldeia Comunicação Aldeia Comunicação